Notícias

O filtro separador de água salva seu carro: saiba como

Por Filtros Tecfil | 19 de fevereiro de 2021

O proprietário que não presta atenção no filtro separador de água – ou filtro sedimentador – mata seu veículo aos poucos

O filtro sedimentador – ou filtro separador de água – é uma peça essencial para a manutenção do seu veículo, para preservar e aumentar a vida útil do motor. Sem ele, seu motor fica exposto a diversos fatores que podem comprometer o desempenho.

Isso acontece pois, conforme o tanque de combustível aquece, o ar é forçado a sair. No entanto, quando o tanque esfria, o ar com umidade é puxado de volta para dentro do tanque, condensando a água nas paredes dele. E essa água pode danificar o motor e contaminar seu combustível.

Um problema dessa contaminação é que ele fará seu carro rodar pobremente, com perda de desempenho. Fora isso, a água irá gerar uma série de coisas desagradáveis que deixarão o motor cada vez mais comprometido. O resultado disso pode ser equivalente a uma das manutenções mais caras que se tem por aí.

Desde sempre, os motores tinham que ser bem cuidados para poderem trabalhar corretamente, em plena forma. Com o passar do tempo, as exigências e sensibilidades dos motores aumentaram. Somando isso com as normas atuais, a fabricante de filtro tem grande responsabilidade de atender as especificações e garantir desempenhos melhores no sistema de filtragem dos motores. Entenda um pouco sobre esses filtros. Responderemos as perguntas uma a uma.

  • O que é o filtro separador de água?
  • Como ele funciona?
  • Por que ele é importante?
  • Como meu motor é danificado?
  • A filtragem na injeção diesel
  • A que devo me atentar?

O que é o filtro separador de água?

Seu próprio nome já diz. Ele separa a água e impede uma série de comprometimentos no motor que o deixariam cada vez mais danificado e com menos desempenho.

O filtro sedimentador tem como função filtrar e tirar as partículas de água do óleo diesel. Ele impede o início ou a evolução da corrosão proporcionada por agentes contaminantes que muitas vezes se formam pela presença da água.

Esse filtro está presente não só nos carros, mas em todos os veículos que usam combustível: tratores, motos, carros, caminhões e ônibus.

Ele desempenha um papel importante para o melhor desempenho do sistema, e geralmente é fixado perto do tanque do veículo. A responsabilidade do filtro separador é garantir segurança ao sistema de combustível, retirando as partículas de água e contribuindo para a remoção de outros contaminantes.

Como ele funciona?

Separando a água que se forma no tanque de combustível e retirando partículas sólidas maiores que 10 micra. A água interfere de forma negativa no combustível, e por isso não deve estar junto dele.

O filtro separador tem características hidrofóbicas, ou seja, não permite que a água passe. Dessa forma, insere-se uma torneira para tirar essa água. Como a água é mais densa que o combustível, ela fica acumulada na parte de baixo do filtro, permitindo fácil remoção manual ou automaticamente.

Por que ele é importante?

A presença da água é altamente prejudicial à combustão do diesel, podendo causar danos ao funcionamento do sistema e até mesmo reduzir a vida útil do motor. No entanto, sem esse filtro, seu motor fica exposto a todo tipo de partícula potencialmente danosa (a água é apenas uma delas). As outras podem ser elementos abrasivos como areia e metais, além do asfaltano, que é o principal agente saturador do filtro, e resulta da oxidação do combustível, tendo como variante o armazenamento, envelhecimento, calor e oxigênio.

Como meu motor é danificado?

Todos os contaminantes podem gerar perda de desempenho e acarretar no desgaste precoce do motor. A água é um deles, mas ela pode levar à corrosão e à proliferação de micro-organismos, afetando o funcionamento perfeito do sistema.

Ao impedir que a água contamine o motor, também se evita a lesão do sistema de injeção. A remoção desse conteúdo antes que ele chegue ao sistema de injeção é essencial para manter o bom funcionamento.

A água pode danificar seu motor de diversas formas. As principais são: enferrujando, corroendo, abrasando e crescendo micróbios.

Ferrugem

Não é novidade que a água enferruja o ferro, mas o problema disso é que os pequenos fragmentos de ferrugem entram no combustível e podem causar desgaste por raspagem das peças, que podem vir a falhar.

Abrasão

A água tem viscosidade menor que o combustível, impedindo a lubrificação das partes móveis. E o que acontece quando metais se atritam sem um lubrificante? Esquentam mais e se desgastam mais.

Corrosão

A água quando se junta com ácidos no combustível corrói os metais, tanto ferrosos quanto não ferrosos. A situação piora se a abrasão desgastar o suficiente a ponto de expor superfícies novas que são facilmente corroídas.

As superfícies metálicas, projetadas para terem atrito e interagirem entre si, serão sempre mais resistentes. As camadas inferiores, ou até mesmo intermediárias, não terão a mesma resistência que as primeiras.

Crescimento de micróbios

O crescimento de micróbios é estimulado pela água, e isso pode criar uma espécie de lama que suja o combustível, além de gerar ácidos que corroem o tanque e todo o sistema de combustível.

Uma boa filtragem irá evitar tudo isso e fazer com que seu veículo funcione bem.

Os principais problemas que a água no combustível pode provocar:

• Desgaste na bomba de combustível

• Danos aos bicos injetores

Filtros com vida útil menor

• Consumo de combustível elevado

• Partes metálicas do sistema oxidadas

• Motor perdendo potência

• Pressão do sistema afetada

• Maior frequência de manutenção

• Problemas de arranque

A filtragem na injeção diesel

Ela ocorre de forma diferente em relação à injeção eletrônica comum. São dois níveis: pré-filtro e filtro final.

Pré-filtro

Essa etapa separa a água e faz a primeira filtragem do combustível para as partículas maiores que 10 micra. Esse trecho é importante, pois é aqui onde realiza-se a filtragem dos sedimentos maiores presentes no combustível, especialmente quando abastecido com combustíveis duvidosos.

A contaminação do combustível por água pode acontecer ainda nas bombas de gasolina nos postos, e o risco é dobrado caso se trate dos famosos “bandeira branca”, aqueles menos confiáveis.

Filtro final

É aqui que ocorre a filtragem final do combustível. O filtro, neste momento, retém partículas de até 1 mícron. Na injeção diesel, o filtro sedimentador pode ser usado tanto de uma forma quanto de outra, sendo que o pré-filtro é mais recomendável.

A que devo me atentar?

Certifique-se sempre se você está usando um filtro compatível e adequado para seu veículo. Um filtro inadequado pode acarretar em perda de potência do motor e danos aos seus componentes, conforme as características que ele não atendeu.

Com um filtro inadequado ou ineficiente, aumentam-se os custos de manutenção; também há maior consumo de combustível. Isso sem falar do impacto negativo na vida útil do seu motor. O filtro deve sempre atender as necessidades do veículo.

Ou seja, uma marca confiável de filtros como a Tecfil deve ser sempre a preferência. Optar por filtros de segunda linha ou de marcas que não possuem a tecnologia necessária para os veículos modernos é arriscado.

Quando colocado na ponta do lápis, o que sai mais caro? Trocar o filtro de confiança, de qualidade garantida, a cada 10 ou 15 mil quilômetros, ou se arriscar com uma marca de qualidade duvidosa que irá causar inúmeros problemas no seu carro, principalmente no seu motor?

Nesse caso, o barato sai caro. É muito mais sábio investir em um filtro de qualidade, que atenda todas as necessidades e que siga as recomendações do fabricante. Você irá economizar lá na frente; até porque, quem já precisou fazer intervenções mais complexas no seu veículo sabe: mexer no motor é sempre uma dor de cabeça.

  • Tags
  • carros
  • filtro automotivo
  • filtro sedimentador
  • filtro separador de água
  • filtros tecfil

Matérias relacionadas

Ir para página de notícias

Receba as novidades no seu e-mail