Notícias

Direção defensiva: o que é e como funciona?

Por Filtros Tecfil | 31 de agosto de 2020

Utilizada em casos de emergência, a direção defensiva é nada mais do que um conjunto de ações que garante a segurança do motorista e dos pedestres, o que também é conhecido como direção segura.

Segundo o Manual de Habilitação, disponibilizado no site do DETRAN, direção defensiva pode ser classificado como: “o ato de conduzir de modo a evitar acidentes, apesar das ações incorretas (erradas) dos outros e das condições adversas (contrárias), que encontramos nas vias de trânsito.”

O condutor defensivo é aquele que toma atitudes preventivas no trânsito, sempre com civilidade e cautela. Ele deve tomar diversas atitudes para garantir a saúde e o bem-estar de todos, dentro e fora do veículo. Veja aqui algumas dicas de direção defensiva.

De olho na via

Manter o foco e a concentração durante a condução do veículo é o primeiro, e principal, aspecto da direção defensiva. Manter o foco e a concentração são importantes para evitar acidentes.

O Código de Trânsito Brasileiro estabelece que dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança é uma infração leve. Manter os olhos na via também é não utilizar o celular enquanto dirige e não ter nenhum objeto atrapalhando seu campo de visão.

Só em 2019, foram registrados 26.921 acidentes causados por pela falta de atenção no Brasil todo, o número é o mais alto que dirigir alcoolizado, acima da velocidade e desobediência à sinalização. A falta de atenção também é o tipo de acidente que mais tira vidas no Brasil, segundo o Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro.

Um veículo em boas condições

Não adianta você ser um excelente motorista se o automóvel não está em boas condições. Apesar de que problemas mecânicos apresentam uma pequena parcela na culpa das principais causas de acidentes, é essencial manter a manutenção em dia. Não queremos que esse numero aumente.

Além disso, negligenciar a manutenção veicular também é considerado uma infração leve, segundo o Código de Trânsito Brasileiro. O Atlas de Acidentalidade no Transporte Brasileiro revela que entre 2007 e 2019 ocorreram 78.383 acidentes causados por problemas mecânicos, por isso é essencial ficar atento as seguintes informações:

  • O estado dos pneus;
  • O nível do óleo;
  • A condição das peças com menor tempo de vida (velas, filtros, etc);
  • O estado dos freios e amortecedores;
  • E sons que não são comuns. 

Dirigir de maneira prudente

Dados apurados pelo Estadão Mobilidade revelam que 53,7% dos acidentes acontecem por conta da imprudência de motoristas, sendo que 30,3% ocorrem por conta de infrações. Tais números foram divulgados originalmente pelo Ministério de Infraestrutura – antigo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação.

Ocorrência de acidentes por falta de direção defensiva

Segundo o Atlas de Acidentalidade no Transporte Brasileiro, entre 2007 e 2019, foram registrados 84.380 acidentes causados por desobediência à sinalização, 78.839 por ingestão de álcool, 39.747 por ultrapassagem indevida e 157.474 por velocidade incompatível.

Se somar os quatros tipos acidentes, desde que a apuração de dados começou, mais de 29 mil mortes, isso sem contar a distância mínima de segurança que não é respeitada e outros fatores.  Por isso é essencial dirigir de forma prudente.

Estudo e treinamento

É difícil falar sobre habilidade no trânsito, pois o processo de aprender a dirigir envolve, além dos conceitos técnicos, conceitos subjetivos, como a confiança. Mesmo passando por provas e testes, muitas pessoas ainda não atingiram uma maturidade plena quando termina a auto escola.

Para evitar os famosos erros de principiantes é necessário continuar estudando e treinando – em locais pouco movimentados – para adquirir a confiança e maturidade necessária. Veja algumas dicas:

Percursos pequenos

Uma das primeiras coisas a se fazer é procurar pequenos percursos e rotas em ruas pouco movimentadas, algo simples e fácil. Isso ajudará o condutor a conhecer melhor o automóvel e as “manhas”.

Metas

Traçar pequenas metas auxiliam no desenvolvimento. Tendo um objetivo em mente é mais fácil alcançar a tão sonhada confiança. Ex: fazer compras em um supermercado mais afastado de casa, ir ao shopping ou casa de parentes.

Um curso extra

As vezes pode ser necessário realizar um curso extra para melhorar. Não é algo de se envergonhar, pois todo mundo tem o seu próprio tempo.

É importante lembrar que tudo isso não é algo exclusivo para motoristas iniciantes. As vezes até os mais experientes podem precisar de um curso para reciclagem, nunca é demais.

Respeito e confiança

O mais importante é o respeito, ele faz com que acidentes sejam evitados e que todo o sistema viário flua com naturalidade. Ser educado e reconhecer seus erros é fundamental para que a direção defensiva seja feita com sucesso.

Um bom ambiente para se dirigir depende de pequenas atitudes, não consumir bebidas alcoólicas, não dirigir com sono e nem com raiva são pequenas atitudes que podem salvar vidas. Praticamente, 90% dos acidentes são evitáveis.

Dados importantes

Para compreender melhor sobre a importância da direção defensiva em nosso dia a dia é necessário analisar dados reais, um choque de realidade. Para auxiliar na prevenção e conscientização, desde 2007 a Volvo organiza relatórios anuais sobre acidentes, ele é chamado de Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro.

A publicação faz parte do Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), ela considera os dados divulgados pela polícia Rodoviária Federal (PRF), com base nos registros de acidentes envolvendo todos os tipos de automóveis. É importante lembrar que os dados apresentados cobrem apenas as rodovias sob a jurisdição da PRF, e seu foco principal são ônibus e caminhões.

Os dados apresentados pelo Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro revelam que dos 1.788.670 acidentes que foram registrados desde que os dados começaram a ser apurados, 33,4% foram causados pela falta de atenção, um número maior que problemas causados pelo consumo de bebidas alcoólicas e pela falta de respeito a sinalização.

Problemas causados por animais na pista, defeitos mecânicos e problemas na pista também estão presentes, mas em um número muito menor. Veja aqui o ranking de maiores causas de acidentes entre 2007 e 2019:

  1. Falta de atenção – 599.008
  2. Velocidade incompatível – 157.474
  3. Não guardar a distância de segurança – 154.383
  4. Desobediência à sinalização – 84.380
  5. Ingestão de álcool – 78.839
  6. Defeito mecânico – 78.383
  7. Dormindo no volante – 49.729
  8. Animais na pista – 47.469
  9. Ultrapassagem indevida – 39.747
  10. Defeito na via – 27.087
  11. Outros – 472.171

A falta de atenção majoritariamente está associada ao uso do celular, vale lembrar que isso é uma infração gravíssima. Ou seja, os dados revelados mostram que 33,4% dos acidentes poderiam ser evitados de maneira simples, prestando atenção na via.

Por conta do maior numero de acidentes, consequentemente, a falta de atenção também causa o maior número de mortes nas estradas. São 21.462 vitimas fatais desde 2007, para comparar, nesse mesmo período 11.414 pessoas morreram por excesso de velocidade e 4.877 pela ingestão de álcool.

Mas se compararmos o número de vítimas fatais, com o número de acidentes, a ultrapassagem indevida se posiciona em primeiro lugar em uma escala de gravidade, ingestão de álcool e desobediência à sinalização empatam em segundo lugar. Veja a lista:

  1. Ultrapassagem indevida – Grau de gravidade: 5,8
  2. Desobediência à sinalização – Grau de gravidade: 4,5
  3. Ingestão de álcool – Grau de gravidade: 4,5
  4. Dormindo no volante – Grau de gravidade: 4,3
  5. Velocidade incompatível – Grau de gravidade: 4,1
  6. Defeito na via – Grau de gravidade: 3,6
  7. Falta de atenção – Grau de gravidade: 3,4
  8. Defeito mecânico – Grau de gravidade: 3,0
  9. Animais na pista – Grau de gravidade: 2,9
  10. Não guardar a distância de segurança – Grau de gravidade: 2,2

É possível observar que os acidentes mais graves são evitáveis, assim como os acidentes com maior número. Por conta disso a direção defensiva é importante e essencial.

A direção defensiva

É triste saber que mais 21 mil pessoas morreram nos últimos 13 anos porque alguém estava distraído na estrada, ou mais de 11 mil se foram porque o limite de velocidade não foi respeitado. É claro isso se a gente levar em consideração apenas os números das rodovias federais.

direção defensiva: proibido ter falta de atenção

A direção defensiva é basicamente seguir a lei e dirigir não só por você e sua família, mas também pelo automóvel ao lado. É algo simples que deveria ser considerado como o mínimo a se fazer, é uma questão de empatia.

Algumas ações simples podem ajudar a melhorar a saúde e o bem-estar no trânsito. Coisas simples que fazem toda a diferença, elas são:

Não andar com animais soltos no veículo

Uma das atitudes simples, que enquadram a direção defensiva, é não andar com animais soltos dentro do carro. Não importa se é um Pinscher ou um São Bernardo, todos os animais devem ser transportados em caixas ou presos com cintos de segurança, isso é para o bem-estar do animal e dos ocupantes.

Um animal solto dentro do carro pode atrapalhar o motorista ou em caso de um acidente ele pode se machucar ou ferir outra pessoa. O Código de Trânsito Brasileiro diz que é uma infração grave transportar animais soltos e gravíssima se transportá-los no exterior – caçambas de pick-ups.

Conduzir uma motocicleta com crianças menores de 7 anos ou incapazes

Por ser um meio de transporte mais acessível, a motocicleta é uma alternativa para muitas famílias, mas é preciso ficar atento ao transportar crianças. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, conduzir motocicletas com crianças menores de 7 anos é uma infração gravíssima.

O mesmo vale para outros passageiros que não tenha, nas circunstâncias, condições de cuidar de sua própria segurança, o que também é considerado uma infração gravíssima.

Evite dirigir com o psicólogo abalado

As vezes o dia pode ser estressante, discussões em família, brigas no trabalho ou tudo que acontece durante o expediente dá errado. Quando estamos com nosso psicólogo abalado, não pensamos direito e podemos fazer algumas besteiras, por isso é indicado não dirigir sob estresse, pois isso pode te distrair.

Não obstrua seu campo de visão

É comum ver pessoas adesivando o veículo, mas não é uma prática muito aceitável, pois dependendo do material usado ele pode obstruir o campo de visão. Mas não apenas adesivos, bolsas e mochilas também podem atrapalhar.

Previna-se

Já falamos sobre isso, mas fazer a manutenção preventiva é extremamente importante para que não haja surpresas desagradáveis. Apesar de o número de acidentes causados por falha mecânica serem bem menores que os causados por falha humana, eles acontecem, então é melhor prevenir.

direção defensiva evita acidentes

Considerações finais

É bem simples, a direção defensiva é respeitar as leis, basicamente é ser um bom condutor. É fazer as suas obrigações como motorista e cuidar de si mesmo, do motorista ao lado e do pedestre. 

  • Tags
  • Direção defensiva
  • trânsito

Matérias relacionadas

Ir para página de notícias

Receba as novidades no seu e-mail