Notícias

Quais são os tipos de vias que existem no Brasil?

Por Filtros Tecfil | 2 de junho de 2020

O atual Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que entrou em vigor no dia 23 de setembro de 1997, estabeleceu novas regras, leis e diretrizes para a circulação de automóveis em todo o Brasil. Mas ele vai além de multas e imposições, o documento também estabelece quais são os tipos de vias existentes em todo o território nacional.

As ruas, estradas e rodovias no Brasil são classificadas em diferentes níveis, tais como locais, arteriais e coletoras, por exemplo. É comum que as pessoas confundam suas nomenclaturas, principalmente quando se fala em rodovia e estradas, esclareça todas as dúvidas aqui.

Conceito

Ao contrário do que muitos pensam, as vias não são definidas pelo fluxo delas, mas sim por um conjunto de informações, tais como sua função, trajetória e objetivo final. Para a nomenclatura, são analisados: o deslocamento entre os locais, circulação, acesso a edificações e o ambiente em que está inserido.

Além disso, é considerado como vias todo espaço destinado a circulação de pessoas, animais e veículos, seja em grupo ou de maneira isolada, conduzidos ou não. O primeiro inciso do Artigo 1, do Código de Trânsito Brasileiro diz:

“§ 1º Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga.”

Ou seja, calçadas, acostamentos, ilhas, pistas e vielas também são consideradas vias. Todos os tipos de vias possuem suas regra próprias, com base nelas são definidos os limites de velocidade e os tipos de infrações, por exemplo.

tipos de vias

O que o Código de Trânsito Brasileiro diz?

“Art. 2º São vias terrestres urbanas e rurais as ruas, as avenidas, os logradouros, os caminhos, as passagens, as estradas e as rodovias, que terão seu uso regulamentado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre elas, de acordo com as peculiaridades locais e as circunstâncias especiais.

Parágrafo único. Para os efeitos deste Código, são consideradas vias terrestres as praias abertas à circulação pública, as vias internas pertencentes aos condomínios constituídos por unidades autônomas e as vias e áreas de estacionamento de estabelecimentos privados de uso coletivo.  (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015)”

“Art. 61. A velocidade máxima permitida para a via será indicada por meio de sinalização, obedecidas suas características técnicas e as condições de trânsito.

[…]

§ 2º O órgão ou entidade de trânsito ou rodoviário com circunscrição sobre a via poderá regulamentar, por meio de sinalização, velocidades superiores ou inferiores àquelas estabelecidas no parágrafo anterior.

Art. 62. A velocidade mínima não poderá ser inferior à metade da velocidade máxima estabelecida, respeitadas as condições operacionais de trânsito e da via.”

um dos tipos de vias
As vias arteriais são tipos de vias muito importantes nas grandes cidades.

Vias urbanas

O Código de Trânsito Brasileiro divide as vias urbanas em quatro categorias, elas são: trânsito rápido, local, arterial e coletora. Na seção de definições do CTB, ele esclarece o que são vias urbanas.

“VIA URBANA – ruas, avenidas, vielas, ou caminhos e similares abertos à circulação pública, situados na área urbana, caracterizados principalmente por possuírem imóveis edificados ao longo de sua extensão.”

A diferença entre os quatro tipos de vias urbanas são:

Via de trânsito rápido

As vias de trânsito rápido são aquelas que possuem um acesso especial, sem interseções de nível, sem acesso a direto a lotes ou com passagem direta de pedestres no nível da via. Para essa subcategoria, a velocidade máxima é de 80 km/h. A pista expressa da marginal Tietê, em São Paulo é um exemplo.

Via arterial

As vias arteriais são as avenidas que ligam duas regiões de uma cidade. O CTB define que elas são controladas por semáforos e que possuem interseções em nível, o que possibilita acesso a lotes e outras vias. A velocidade máxima é de 60 km/h. Um exemplo é a Avenida Rebouças de São Paulo.

Via Coletora

No caso das vias coletoras, elas tem a função de coletar e redistribuir o trânsito pela cidade. Geralmente elas ligam as vias arteriais e rápidas às locais. A velocidade máxima delas é de 40 km/h, segundo o CTB.

Via Local

As vias locais são destinadas ao trafego local, elas não possuem semáforos e são utilizadas para acesso locais ou privados. Em poucas palavras, elas são as ruas tradicionais. A velocidade máxima delas é de 30 km/h.

a imagem de um tipo de via
A pista expressa da Marginal Tiête, em São Paulo, é um exemplo de via de trânsito rápido.

Via rural

Enquanto as vias urbanas são dividas em quatro categorias, as vias rurais são separadas em apenas duas: rodovias e estradas. Apesar de possuir uma subdivisão menor, elas também possuem regras distintas e bastante complexas.

Rodovias

O Código de Trânsito Brasileiro define as rodovias como uma via rural pavimentada. Em pistas duplas, a velocidade máxima é de 110 km/h, para carros, motocicletas e caminhonetas, e 90 km/h aos demais veículos. Nas rodovias de pista simples, a velocidade máxima é de 100 km/h, para carros, motocicletas e caminhonetas, e também 90 km/h para os demais veículos.

Estradas

As estradas são os tipos de vias rurais não pavimentadas, sejam terra, cascalho ou areia. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a velocidade máxima nesse tipo de via é de 60 km/h.

Classificações e identificações

Dentro da categoria de rodovias existem algumas subclassificações de tipos de vias. Algumas delas são usadas exclusivamente usadas no Brasil. A razão dessas classificações foi o fato de que em 1926, o então presidente Washington Luís fez a malha rodoviária brasileira crescer rapidamente. Tal crescimento fez com que houvesse algumas classificações entre as rodovias, elas são:

– Longitudinal – rodovias orientadas na direção norte-sul;

– Transversal – rodovias orientadas na direção leste-oeste;

– Conexões – rodovias que conectam pontos importantes de duas ou mais rodovias, encurtando a rota;

– Radial – rodovias que partem de Brasília, conectando-o a outras capitais ou pontos periféricos do país;

– Diagonais – estradas que orientam nas direções nordeste-sudoeste e noroeste-sudeste;

– Acessos – rodovias que dão acesso a instalações federais, como as estâncias hidrominerais, pontos turístico, terminais marítimos, fluviais, aéreos ou ferroviários.

classificação do tipos de vias

Identificações

Uma maneira de identificar as rodovias são pelos nomes delas. Quando há a sigla BR significa que a rodovia é federal, ou seja, ela é monitorada e cuidada pelo governo federal. Siglas como SP, RJ, MG, GO e outras são para identificar as rodovias estaduais.

Os números também possuem um significado especifico, ainda mais complexo que as letras, eles mostram a qual categoria a via pertence. Quando o primeiro digito é o zero (0) significa que ela é uma rodovia radial, quando é o número um (1) elas são longitudinais, dois (2) são para as transversais, três (3) para as diagonais e quatro (4) para as ligações e acessos.

Os dois dígitos seguintes indicam a posição geográfica da rodovia, em relação a Brasília e aos limites extremos do país.

Curiosidades

Qual é a maior rodovia do Brasil?

A BR116 é a maior rodovia do Brasil, com 4660 km de extensão. Ela passa por 10 estados e vai de Fortaleza, no Ceará, até Jaguarão, Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. A rodovia passa por trechos importantes do país, como a Rota Romântica, no Rio Grande do Sul, e a Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro.

O trecho que liga São Paulo e Curitiba – nomeado de Rodovia Régis Bittencourt – também é conhecido como a Estrada da Morte, pois existe um grande número de acidentes. Além disso, o trecho é um dos mais perigosos do Brasil.

maior rodovia do mundo - tipos de vias

Qual é a maior rua do Brasil?

A maior rua do Brasil é a Avenida Sapopemba, em São Paulo. Com 45 km de extensão, ela está localizada na zona leste da capital paulista. Com o seu início no distrito da Água Rasa, acesso da Avenida Salim Farah Maluf, a avenida termina no Largo da Santa Luzia, em Ribeirão Pires, na região da Grande São Paulo.

Apesar de tudo, o titulo de maior rua do Brasil é contestado pelos cariocas. A Avenida Brasil possui 58 km de extensão e é um elemento importante para a mobilidade da cidade. O fato de que diversos trechos dela fazer parte de rodovias federais faz com que perca o título de maior rua do Brasil.

  • Tags
  • curiosidades
  • lei
  • tipos de vias

Matérias relacionadas

Ir para página de notícias

Receba as novidades no seu e-mail