Notícias

Saiba tudo sobre os filtros automotivos

Por Filtros Tecfil | 12 de agosto de 2020

Os carros possuem um grande número de peças, algumas delas dificilmente você vai precisar trocar, mas tem algumas que necessitam de substituição com o tempo, tais como velas, pneus, amortecedores e os filtros em geral. No último caso não estamos falando de uma única peça, mas sim de diferentes tipos de filtros automotivos.

Basicamente, existem cinco tipos de filtros automotivos, o filtro de óleo, o filtro de ar do motor, filtro de combustível, filtro de cabine e os filtros separadores. Além deles, existe uma linha ecológica, inclusive oferecida pela Tecfil.

Manter a manutenção dos filtros em dia é essencial para que o carro funcione normalmente. Eles auxiliam na lubrificação do automóvel, na queima de combustível, nos gases liberados e no ar que respiramos dentro do auromóvel. Descubra a diferença entre eles, o tempo de troca e sua importância aqui.

Filtro de combustível

O filtro de combustível é uma das primeiras linhas de defesa do motor do automóvel. Sua função é proteger o veículo de impurezas vindas do combustível, seja ele o etanol ou a gasolina, antes que o agente seja queimado.

Além de impedir que as impurezas cheguem aos pistões dos carros e comprometa a queima de combustível, o filtro de combustível também impede que as mangueiras entupam. 

Saiba tudo sobre filtros automotivos:  Filtro de Combustível

A troca do componente deve ser feita entre 10 mil e 15 mil quilômetros rodados, segundo orientações da montadora. Não realizar a troca pode comprometer a bomba de combustível e sujar o sistema de injeção, principalmente nos bicos injetores. Isso pode provocar falhas e afeta o rendimento.

O filtro apresenta alguns sinais de que ele está chegando ao limite. É preciso estar atento, pois antes dos 10 mil quilômetros ele pode apresentar alguns sintomas que está gasto. Os principais são:

  • Problema para dar a partida
  • Marcha lenta ou irregular
  • Consumo excessivo de combustível

Para evitar que ocorra esses problemas de maneira prematura, é necessário cuidar bem desse componente. Por isso é sempre bom utilizar combustível de qualidade, como os aditivados, evitar andar na reserva e, também, não pode esquecer de fazer uma limpeza durante a troca do filtro.

Filtro de óleo

O filtro de óleo, assim como o de combustível, é um dos itens mais importantes de um automóvel. Ele é um componente essencial para a filtragem de impurezas provenientes do óleo e da fricção das peças, assim evitando que essas partículas prejudiquem o motor.

Saiba tudo sobre filtros automotivos:  Filtro de Óleo

Existem dois tipos de filtro de óleo, o refil – que possui apenas o elemento filtrante e todos os outros componentes estão presentes no bloco do motor –, e o blindado – que possui nove componentes, eles são perfeitamente encaixados para que todas as impurezas sejam devidamente retidas.

O filtro deve ser trocado sempre que houver uma troca de óleo. Em seu interior, o componente pode reter entre 0,5 e 1 litro de óleo, ou seja, se não trocar o item, o óleo novo vai se misturar com o antigo. Além disso, a válvula ByPass da peça antiga pode estar danificada, o que impede que o óleo novo seja filtrado.

Os problemas causados por um filtro de óleo em mal estado são diversos, os principais maior desgaste nas peças, desempenho abaixo do normal e maior queima de combustível, visto que o automóvel precisa de mais esforço quando mal lubrificado. Sendo assim, o componente ajuda a:

  • Proteger o motor;
  • Fornecer segurança;
  • Prolongar a vida útil;
  • Um melhor desempenho do motor e precisão operacional;
  • Uma lubrificação eficaz dos componentes;
  • Economia de combustível.

É comum que as pessoas cometam o erro de misturar dois tipos de óleos ou utilizar produtos que não cumprem as características técnicas necessárias. Por isso é importante observar o que o fabricante do automóvel diz.

Filtro de ar do motor

Existem dois tipos de filtro de ar e é importante tomar cuidado para não confundir. Existe o filtro de ar condicionado, mas nesse momento vamos falar primeiro sobre o filtro de ar do motor. Ambos tem a mesma função, mas o de ar do motor cuida, justamente na filtragem do ar do coração do carro, o motor.

Esse tipo de filtro de ar é projetado para proteger toda a motorização do automóvel. Ele é componente retêm desde as partículas mais finas, até as mais pesadas. Seu formato é semelhante a uma sanfona e ele é confeccionado com um papel especial.

Esse tipo de filtro é tão potente que pode deter até um mícron, ou seja, a milionésima parte de um milímetro. Para uma comparação uma partícula de talco possuí 15 mícron, ou seja, ela é 15 vezes maior que o tamanho mínimo de filtragem.

O formato do filtro de ar do motor depende do projeto do carro. Os modelos podem ser os mais diversos possíveis, desde ovais, quadrados, cilíndricos e redondos. 

Saiba tudo sobre filtros automotivos:  Filtro de Ar do motor

O período de troca desse item gira em torno do 10 mil quilômetros rodados, mas dependendo de onde a pessoa circula isso pode mudar. Automóveis que circulam em estradas de terra necessitam de uma troca com mais frequência. Veja os sinais que mostram que o filtro de ar necessita de uma atenção:

  • Aumento do consumo de combustível;
  • Perda de potência na retomada da velocidade;
  • E falhas na marcha lenta.

Não se pode lavar o filtro, é necessário fazer a troca. O item é indispensável para um bom funcionamento do automóvel. A peça é simples de ser trocada e tem um preço acessível.

Filtro de cabine (ar-condicionado)

O filtro de cabine, também conhecido como filtro de ar-condicionado, não está ligado a saúde do carro, mas sim dos ocupantes. Sua função é proteger o condutor e os passageiros de poeira e gases vindos do exterior, a fim de garantir que o ar esteja o mais puro possível.

Originalmente, ele foi criado para auxiliar o funcionamento do ar-condicionado, mas mesmo sem esse opcional é possível encontrar esse produto em alguns veículos. Mesmo com a circulação de ar deligada, o filtro ainda funciona, por isso é essencial prestar atenção no item.

Filtro de Cabide

Diferente dos outros filtros presentes nos automóveis, o filtro de cabine não possui uma quilometragem ou tempo pré-estabelecido. Por isso é necessário ficar atento e de tempos e tempos verificar o estado do item. A negligência para a troca da peça pode trazer diversos problemas, tais como:

  • Diminuir o fluxo de ar;
  • Proliferação de fungos e bactérias;
  • Maus odores;
  • E doenças respiratórias.

Para sabe a hora de trocar o filtro é necessário se atentar a alguns sinais, tais como a redução do fluxo de ar e cheiros desagradáveis. É aconselhável que periodicamente olhar o estado do item sempre que for em uma oficina, por exemplo.

Nos dias atuais, o filtro de cabine tem outra função agregada, a nova tecnologia chamada pela Tecfil de “Tratamento Corona” que aplica cargas elétricas controladas na plana sintética do filtro. Toda essa energia gera um campo eletrostático que irá aumentar o poder de captação das partículas no seu início de funcionamento dentro do sistema de ar condicionado veicular, o que potencializa a filtragem do ar.

Filtros separadores

Menos conhecidos pelo grande público, os filtros separadores estão presentes em automóveis movidos a Diesel. Sua função é bem simples, basicamente ele serve para separar a água do combustível.

Essa peça é indispensável para um bom funcionamento do motor. Toda a engenharia que move o automóvel é cheia de tubos e cada um transporta líquidos ou gases. Para que não haja contaminação, existem os filtros separadores.

O próprio nome já diz, o filtro separa a água que está naturalmente presente no combustível. Essa peça é fundamental para evitar danos, os quais fazem com que o motor perca o rendimento e que seja afetada a lubricidade do diesel. 

Além disso, existe a elevação do consumo, além de que influencia de maneira considerável no aumento da emissão de fumaça no sistema de escape. Outros prejuízos que o filtro separador evita são:

  • Desgaste na bomba de combustível;
  • Danos aos bicos injetores;
  • Saturação prematura dos filtros;
  • Oxidação (ferrugem) das partes metálicas do sistema;
  • Perda de pressão;
  • E problemas no arranque.

As montadoras recomendam a troca do filtro separador a cada 25 mil quilômetros rodados. Porém, esse número pode alterar para cima ou para baixo dependendo do local que o automóvel circula, então é preciso ficar atento a perda de força, fumaça excessiva e rendimento menor.

Filtros ecológicos

Os filtros ecológicos não são filtros específicos, na verdade eles são uma categoria dos filtros do carro, moto ou caminhão. O uso dos filtros ecológicos e dos filtros comuns é o mesmo, sendo que a única diferença está em suas composições. 

Focados no meio ambiente, os filtros ecológicos são produzidos com materiais alternativos o que possibilita a reciclagem e o baixo nível de resíduo final. A linha de filtros ecológicos da Tecfil traz uma extensa gama de soluções amigas da natureza.

Para exemplificar, são utilizadas tecnologias de ultima geração para a redução de papel e celulose, ampliação dos materiais sintéticos como Polipropileno, Poliéster, mídias multi-layer que possuem a composição de dois materiais.

Além disso, conceitos inovadores que eliminam itens metálicos e substituem por polímeros injetados e, também há propostas de projetos com o conceito “clean” para manutenção e desempenho gerando baixo volume de material para descarte. 

Tais filtros estão disponíveis tanto para a linha leve e quanto para a linha pesada. Mas, acima de tudo, a utilização os filtros ecológicos devem estar de acordo com as instruções do fornecedor e as especificações técnicas da montadora.

Filtro Ecológico

Como uma preocupação com o meio ambiente, os filtros automotivos ecológicos são pensados para o bem estar do motorista, para a saúde do automóvel e, principalmente, com o impacto ao meio ambiente.

Filtros automotivos em geral 

É  importante ter em mente que os filtros automotivos, não importa qual seja sua função, não são item reutilizáveis e eles possuem uma vida útil curta, comparada com outras peças. É crucial manter a revisão deles em dia, pois um componente mal cuidado pode trazer diversos prejuízos ao condutor.

Outro fator essencial é a qualidade dos produtos. Sempre opte por filtros originais de fábrica, como os da Tecfil. Ao utilizar peças que não são de qualidade, você põe em risco a saúde do carro, algo que pode trazer prejuízos no futuro. 

Para finalizar, tenha um controle de todas as peças dos carros, sejam elas velas, filtros automotivos, freios, correias e todas as outras, pois o bom funcionamento de uma depende do bom funcionamento da outra. É importante também utilizar produtos de qualidade em todo o automóvel, pois não adianta trocar o filtro de óleo e utilizar um lubrificante que não é recomendado, por exemplo.

  • Tags
  • filtros tecfil
  • tipos de filtros

Matérias relacionadas

Ir para página de notícias

Receba as novidades no seu e-mail