Notícias

Filtro de óleo do motor: como funciona e como trocar?

Por Filtros Tecfil | 2 de junho de 2020

Um carro pode possuir até 30 mil peças, entre parafusos, velas e bielas, temos os filtros, sejam de ar, cabine, óleo ou de combustível, todos muito importantes. Hoje vamos falar sobre o filtro de óleo do motor, uma pequena e escondida peça que fica no motor do automóvel, dependendo do carro ela fica em partes diferentes, mas geralmente no bloco superior.

Um dos componentes mais importantes de um automóvel é o filtro de óleo, ele garante a saúde do motor. Sua função é evitar que detritos danifiquem ou diminuam a vida útil de toda a engrenagem, ele serve como uma barreira, um filtro propriamente dito.

O filtro de óleo protege o motor do que?

Se fizermos uma lista sobre os locais mais limpos de um carro, com certeza o motor não estaria nela. Tanto por conta no local que ele se encontra, quanto pelos elementos que o compõe, pois a máquina que movimenta o carro, absorve e gera muitos detritos.

A grande maioria da sujeira que se acumula no motor vem do ar (fuligem, areia, detritos do asfalto, entre outras), essas pequenas partículas conseguem se infiltrar em todo canto, inclusive dentro do motor. Por isso o filtro de óleo no motor é importante.

Além da sujeira externa, o motor também “produz” suas próprias impurezas. A deterioração de algumas peças, tais como o desgaste natural das bronzinas, camisas, anéis e pistões, geram partículas que pode danificar toda a motorização do carro.

O filtro de óleo, pode ser do tipo refil (cartucho), que possui apenas o elemento filtrante e todos os outros componentes estão presentes no bloco do motor, e/ou blindado (estrutura em aço) que possui nove componentes, eles são perfeitamente encaixados para que todas as impurezas sejam devidamente retidas. Tais componentes são:

– Caneca;

– Mola de compressão;

– Válvula Bay-Pass interna;

– Elemento filtrante (filtro em si);

– Mola de apoio;

– Apoio de flape;

– Válvula anti-retorno

– Disco de reforço.

– Junta de vedação.

um raio x do filtro de óleo

Como trocar o filtro de óleo?

O filtro de óleo deve ser trocado sempre que houver uma troca de óleo, pois não adianta tomar banho e colocar a mesma roupa. Em seu interior, o filtro pode reter entre 0,5 e 1 litro de óleo, ou seja, se não trocar o componente, o óleo novo vai se misturar com o antigo.

Além disso, o filtro antigo pode estar trabalhando com a válvula By Pass aberta, ou seja, quando o óleo novo começar a circular, passará direto para o motor sem que haja filtração, pois, a função desta válvula é permitir que o óleo passe sem ser filtrado para que não falte lubrificação no motor, este caso só ocorre caso o filtro já esteja totalmente saturado (sujo).

Para fazer a troca do óleo é necessário seguir um passo a passo, mais precisamente, seis etapas. Antes de começar todo o processo de substituição é necessário verificar se não há vazamentos e se certificar que o filtro comprado é o correto. Por isso, consulte os catálogos do fabricante.

As ferramentas necessárias para fazer a troca do filtro de óleo podem variar de veículo para veículo, porém as mais comuns são: chave para soltar o bujão do cárter, chave de cinta para remover o filtro, uma lixa ferro 100, pano limpo (que não solte fiapos), e um recipiente para despejar o óleo usado. É importante usar luvas, camisa de manga longa e óculos de proteção.

uma homem trocando o filtro de óleo

O passo a passo para trocar o filtro de óleo do motor:

1. A primeira parte é retirar a tampa do bocal de enchimento, o intuito é facilitar o escoamento do óleo usado. É necessário tirar a vareta, para permitir a entrada de ar e facilitar a saída do óleo, também é bom fazer esse procedimento com o motor quente, pois o liquido fica menos viscoso.

2. Em seguida, é necessário usar a chave cinta para soltar o filtro, pode ser necessário usar a mão para isso. Antes de prosseguir, verifique se a junta de vedação saiu, as vezes ela fica grudada no motor.

3. Retire o bujão do cárter, e deixe o óleo escorrer. Certifique-se que o anel O´ring está em condições de uso, caso não, faça a substituição para evitar possíveis vazamentos. Assim que o óleo escorrer por completo, recoloque-o o bujão do cárter.

4. Antes de instalar o filtro novo, lubrifique a junta de vedação com o mesmo óleo que será utilizado, com o intuito de que assente corretamente. Nunca use vaselina ou graxa.

5. Rosqueie o filtro manualmente até ele encostar na base. Certifique que ele fique bem rosqueado. Se necessário, utilize uma lixa para aumentar a aderência ao apertar o filtro, com ele encostado na base aplique mais ¾ a uma volta. Nunca utilize uma ferramenta para apertar.

6. Coloque o óleo novo, ligue o carro e verifique se não há vazamentos.

O ideal é procurar um profissional especializado nesse tipo de trabalho, pois ele vai ter toda a expertise necessária para fazer o trabalho bem feito e de maneira rápida, além de reduzir o risco de erros.

Qual é a importância do filtro de óleo?

Os filtros de óleo do motor são desenvolvidos para deixar o óleo limpo para ser utilizado no sistema de lubrificação do veículo. Tal componente é importante para garantir uma boa vida útil ao motor e seus componentes. Ele é essencial para:

– Proteger o motor;

– Fornecer segurança;

– Prolongar a vida útil;

– Um melhor desempenho do motor e precisão operacional;

– Uma lubrificação eficaz dos componentes;

– Economia de combustível.

O filtro, seja ele de óleo, de ar ou de combustível, é uma das peças mais importantes que integram o motor. Sua finalidade principal é reter partículas nocivas ao sistema que podem ser trazidas do exterior ou produzidas pelo próprio motor.

imagem de um filtro de óleo

De olho no motor

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, dirigir o carro em um ambiente urbano é mais nocivo ao motor do que na estrada. Realizar trajetos curtos dentro da cidade faz com que o motor não atinja a temperatura ideal para o trabalho do óleo, o que o submete a um esforço excessivo.

Quem realiza muitas viagens curtas ou deixam o carro muito tempo parado, é recomendado que a troca de óleo seja feita na metade do tempo recomendado. Alguns manuais já preveem essas ocasiões e também recomendam que o óleo seja trocado em menos tempo.

A escolha do óleo deve ser feita de acordo com as especificações do fabricante. O manual de instrução é a melhor fonte de informação para seu veículo. Fique de olho nos prazos de validade e revisões, pois isso é essencial para aumentar a vida útil do automóvel.

Erros comuns

Utilizar óleo com especificações técnicas erradas é algo extremamente problemático. De inicio pode não aparentar nenhum problema, mas, internamente, as peças começam a sofrer problemas graves de lubrificação. Borras no motor e a má circulação do lubrificante pode levar o motor a fundir.

Outro erro comum é checar o óleo com o motor ainda quente. A vareta de medição pode apresentar um volume que não corresponde a realidade, pois em altas temperaturas o óleo “subirá” para outras partes do motor e o nível ficará abaixo do verdadeiro.

Completar os níveis de óleo é indicado apenas quando ele está dentro da data de validade e só deve ser feito quando está próximo do mínimo. É comum que os veículos consumam óleo, então é essencial ficar de olho nos níveis.

Também não se deve usar duas marcas diferentes de óleo, mesmo sendo a mesma especificação técnica. Por ser de fabricantes diferentes, a fórmula química pode apresentar pequenas variações. A soma de dois elementos químicos diferentes em alta temperatura pode acarretar em subprodutos indesejáveis.

É extremamente importante não misturar óleo sintético com o natural, isso pode causar uma reação química que danifica o motor. Realizar tais misturas é indicado apenas em situações emergenciais, se isso acontecer, o ideal é fazer a troca completa de óleo em seguida.

pessoa colocando óleo no motor do carro

Óleo sintético, semissintético ou mineral?

Na hora de trocar o filtro de óleo pode aparecer a pergunta “qual é o melhor para o motor?” Atualmente, os lubrificantes podem ser divididos entre sintéticos, semissintéticos e minerais, todos com suas devidas vantagens. Vejas elas aqui.

Sintético

O óleo sintético é feito a partir de uma mistura de aditivos e o óleo sintético, propriamente dito. Ele é livre de contaminantes e é um produto mais robusto, sendo mais durável e ideal para o uso na cidade. Seus benefícios são:

– Alta durabilidade, maior que qualquer outro tipo de lubrificante;

– Ele responde melhor aos carros mais modernos do mercado;

– Oferece mais economia de combustível;

– Excelente relação custo / benefício;

– Forma menos borra.

Semissintético

A base do óleo semissintético é o mineral, porém ele recebe alguns ativos para melhorar seu desempenho. Ele é um intermediário entre o sintético e o óleo mineral. Seus benefícios são:

– Maior estabilidade térmica e oxidativa em comparação com o óleo mineral;

– Melhor capacidade de manter a viscosidade adequada;

– Poucos contaminantes presentes em sua fórmula.

Mineral

O óleo mineral vem da mistura de aditivos e o óleo básico retirado do petróleo. Ele é usado desde os primeiros veículos da história, é o lubrificante mais comum do mercado. Suas principais vantagens são:

– Menor preço;

– Atenda aos requisitos de carros antigos;

– Maior facilidade de encontrar no mercado.

O filtro de óleo da Tecfil

A Tecfil é uma empresa de filtros automotivos que atua no mercado desde 1953. Hoje, a empresa possuí a maior fábrica de filtros da América Latina. Referência na área, a Tecfil trabalha com a mais alta tecnologia para produzir os melhores produtos.

Os filtros da Tecfil são fabricados de acordo com os processos originais das montadoras, eles seguem todos os requisitos do mercado, o que fazem deles “originais de fábrica”. São mais de 60 anos de tradição, evolução e aprimoramento de seus produtos da linha leve, pesada, agrícola e de motocicletas.

  • Tags
  • filtro
  • filtro automotivo
  • filtro de oleo
  • motor

Matérias relacionadas

Ir para página de notícias

Receba as novidades no seu e-mail